Início Destaques Coletivo de empresários e artistas da início á segunda fase ao projeto...

Coletivo de empresários e artistas da início á segunda fase ao projeto que valoriza o potencial turístico da histórica cidade de Minas Gerais

COMPARTILHAR

Joia barroca do período de extração de ouro, a mineira Tiradentes não economiza adjetivos quando o assunto é hospitalidade. No Estado considerado sinônimo de cultura e tradições, a bucólica cidade localizada aos pés da Serra de São José esbanja atrativos e iniciativas para atrair visitantes – hoje, cerca de 90% do PIB municipal depende das receitas geradas pelos prestadores de serviços da cadeia turística. Nesse sentido, e indo muito além de exercitar, cotidianamente, a arte de bem receber, um coletivo de empresários decidiu dar start à segunda fase do projeto “Tiradentes Mais”, iniciado em 2012.

De acordo com a empresária Gabriela Barbosa, uma das integrantes do grupo, o objetivo sempre foi e ainda é gerar maior visibilidade a Tiradentes, que completa 300 anos de existência este ano. “Nosso produto é a cidade, e o grupo, por essa perspectiva, é o meio que viabiliza o projeto de como se vender a cidade, beneficiando o município como um todo e os parceiros/prestadores de serviços”, afirma. “Quando surgiu esta iniciativa, éramos apenas 20 representantes das áreas de hotelaria, restaurantes e comércios variados, que nos associamos com esta finalidade”, lembra, indicando que, hoje, reúnem 56 empreendedores de pequeno, médio e grande portes. “Dentre outras ações que o ‘Tiradentes Mais’ desenvolveu em seu início, criamos uma estratégia ampla de ‘destination branding’, com identidade visual, logos e anúncios, resultando em um aumento de 30% nos negócios e o projeto foi escolhido como exemplo de Boa Prática com base no Estudo de Competitividade 2014, emitido pelo Ministério de Turismo e pelo Sebrae Nacional”, complementa o hoteleiro Ted Dirickson.

Com adesão crescente de representantes de hotéis, pousadas, restaurantes, lojas de artesanato, docerias artesanais, receptivos, ateliês e até um alambique, o grupo concentra a oferta de serviços e atrações em quatro pilares. “Tiradentes sintetiza tudo o que Minas tem de melhor a oferecer. Para sistematizar, concentramos nosso foco de atuação e divulgação em Hospedagem, Gastronomia, Consumo/Compras e Arte e Cultura”, explica Gabriela. “Nossa intenção é, com isso, ampliar a demanda por conta do aumento da oferta qualificada de serviços e de nossa diversidade. Temos propostas para turismo de aventura, contemplação, celebrações, cultura, gastronomia, design e muita cultura”, exemplifica.

Como diferencial em relação a outras cidades do chamado Circuito Histórico, Tiradentes apresenta peculiaridades que a tornam especial. Enquanto a vizinha São João del Rei contabiliza cerca de 100 mil habitantes, e Ouro Preto outros 90 mil moradores, a cidade-berço do mártir da Inconfidência não ultrapassa a 7.500 – sendo que 3.500 vivem na área urbana.  Seu Centro Histórico, onde a fiação subterrânea não ofusca a beleza de suas preservadas residências e igrejas do século 18, foi tombado como Patrimônio Histórico Nacional em 1938 pelo IPHAN.

Outra característica de Tiradentes, ressalta Ted Dirickson, é o índice de retorno de visitantes graças a seus atrativos e, sobretudo, pela hospitalidade com que acolhe. “Temos um elevado índice de retorno dos hóspedes, que sempre encontram algo a fazer em nossa cidade, seja para participar dos diferentes eventos culturais e gastronômicos, seja apenas para descansar ou usufruir dessa atmosfera que tanto encanta quem vem de fora”, diz.

Nesse sentido, o empresário cita outros dois fatores que distinguem o município: “Cerca de 80% dos empreendedores da cadeia turística é daqui; já entre os que não têm raízes locais, boa parte frequenta Tiradentes há muitos anos e decidiu investir na cidade como proposta de vida saudável longe da metrópole. Por conta desse multifacetado perfil de empreendedores, temos um quê de cosmopolita em meio a uma cultura verdadeiramente genuína”, afirma.

Para exemplificar, Ted diz que basta caminhar pelas ruas de calçamento de pedra para testemunhar as muitas heranças culturais que convivem lado a lado, sobretudo em termos de gastronomia. Entre ladeiras e ruas tortas, há restaurantes com as mais distintas propostas culinárias – da autêntica comida de roça até as bem elaboradas cozinhas tailandesa, vietnamita, mexicana, italiana, vegana e alta gastromonia brasileira. “Além dessa variedade de apelos gastronômicos, nosso centro detém o maior índice de restaurantes por metro quadrado entre as cidades históricas”, complementa.

Nesta segunda fase do Tiradentes Mais, agora com um grupo mais robusto, já foi criado um site tiradentesmais.com.br, o qual é constantemente atualizado (aba Eventos) com dicas sobre o que acontece de melhor na cidade. Também foram ativadas redes sociais, como Facebook e Instagram, e o coletivo fará parceria com uma faculdade local para um estudo de mercado. Além disso, e dentro do plano estratégico, está prevista a realização de um workshop de imersão para profissionais do trade e ações junto à imprensa e influenciadores.