Início Destaques Saiba quais são as maiores preocupações dos viajantes corporativos

Saiba quais são as maiores preocupações dos viajantes corporativos

COMPARTILHAR
Foto: Reprodução

Os desgastes da vida pessoal e a pressão sobre os colegas que ficam nas empresas cumprindo tarefas pendendtes, são as principais preocupações das pessoas que realizam viagens corporativas mundialmente. As informações foram obtidas através de uma pesquisa independente realizada pela CWT, empresa de gestão de viagens B2B4E (Business to Business for Employee).

Quanto a vida pessoal, 22% acreditam que os compromissos de viagens a negócios prejudicam a qualidade de seus relacionamentos e da vida doméstica. Já 21% dos entrevistados se preocupam que suas famílias pensem que eles preferem viajar a lidar com suas responsabilidades domésticas do dia-a-dia. Nos dados referentes ao Brasil, esta preocupação está presente em 26% dos viajantes corporativos.

No lado profissional, 22% se sentem culpados por terem que passar trabalhos pendentes para colegas, que somam as tarefas extras durante a ausência de quem está viajando. Entre os brasileiros, o percentual é de 23%, acima dos 16% da média dos viajantes das Américas.

Segundo a pesquisa, passar muito tempo com colegas e clientes durante viagens corporativas provoca estresse em pelo menos 21% dos entrevistados e 14% se preocupam com a dificuldade em manter contato com pessoas no escritório principal.

A mesma pesquisa revela que viajantes corporativos sentem que os aspectos positivos superam os negativos no trabalho (92%) e em casa (82%) quando viajam a negócios, mas as empresas precisam estar cientes das preocupações que seus funcionários enfrentam para, assim, ajudá-los a encarar essas questões de forma positiva”, explica Catherine Maguire-Vielle, Vice-Presidente e Chief Human Resources Officer da CWT.

As relações pessoais e profissionais são peças importante do bem-estar de qualquer pessoa, por isso as companhias têm a obrigação de garantir que as viagens não irão prejudicar seus funcionários, tanto em suas vidas pessoais como no trabalho”, afirma.

Do total de entrevistados, 26% dos viajantes das Américas acreditam que as viagens impactam negativamente suas vidas pessoais versus 23% da Europa e 18% da Ásia-Pacífico. Já 23% dos entrevistados das Américas e da Europa alegam que passar muito tempo com clientes e colegas em viagens pode ser estressante, contra 19% na Ásia-Pacífico. Na América, 22% se preocupam com os familiares pensando que eles preferem viajar a trabalho que a rotina de responsabilidades domésticas, contra 17% (Europa) e 23% (Ásia-Pacífico).

Mas, os viajantes da América estão menos preocupados com a dificuldade em manter contato com colaboradores no escritório principal (13% versus 14% Europa e Ásia-Pacífico) e com passar trabalhos pendentes para colegas (16% versus 25% Ásia-Pacífico e 24% Europa).

Diferenças entre gerações

Os boomers na Ásia-Pacífico e na Europa são mais propensos a dizer que os relacionamentos pessoais e domésticos sofrem quando viajam. No entanto, nas Américas, os viajantes da Geração X assumem a liderança.

Entrevistados da Geração X, nas três regiões, também são os mais preocupados com os colegas assumindo o trabalho extra durante o período de viagens.

Já os Millennials de todas as regiões são os mais preocupados em relação aos familiares acreditarem que preferem viajar a trabalho que a vida cotidiana e as responsabilidades domésticas. Outra preocupação dos mais jovens é a dificuldade em manter contato com as pessoas no escritório.

Quando se trata do estresse causado por passar muito tempo com colegas ou clientes durante viagens, as diferenças geracionais variam em todas as regiões. Na Ásia-Pacífico, os Millennials estão em primeiro lugar; nas Américas, os boomers e, na Europa, a geração X e os boomers estão na mesma posição.