Início Destaques Cenário das gravações de Sob o sol de Toscana

Cenário das gravações de Sob o sol de Toscana

COMPARTILHAR

A Toscana é um desses lugares que podem fazer você querer trocar a posição de turista pela de morador. Foi isso que aconteceu com a escritora norte-americana Frances Mayes, que se deixou levar pelo impulso de comprar uma vila nos arredores de Cortona durante uma viagem pós-divórcio. O desafio de reformar uma casa de campo e se habituar ao modo de vida italiano deu origem ao livro ‘Sob o sol da Toscana’ e, mais tarde, ao filme de mesmo nome com Diane Lane.

Distante 120 quilômetros de Florença, o vilarejo de Cortona merece ser incluído no roteiro, seja pelas vistas ou pelas ruazinhas charmosas. Mas os fãs do filme também vão se divertir reconhecendo os cenários, como a Piazza della Repubbica. É ali que acontece o mercado, que Frances escreve um cartão-postal para outro viajante e também onde o coro de crianças se apresenta no Natal.

Boa parte das gravações, no entanto, foram feitas na Villa Laura: um casarão real, a seis minutos do centro da cidade, que serviu de locação para as cenas da protagonista em sua nova moradia. A propriedade do século 17 passou por uma bela renovação e agora pode ser alugada pelos viajantes através da Luxury Retreats, empresa que pertence ao grupo Airbnb.

A estadia mínima é de sete dias, tempo perfeito para explorar as principais atrações da Toscana em passeios de bate-e-volta, e os seus dez quartos acomodam confortavelmente vinte pessoas. Fora as vistas para Cortona e os bonitos olivais que a cercam, a casa possui uma cozinha moderna com ilha central, forno de pizza, adega subterrânea e mesa ao ar livre no jardim, tudo pensado para curtir ao máximo a gastronomia local. Isso sem falar da piscina e da sala de jogos.

Ainda assim, com preços que variam entre US$ 2 379 e US$ 4 079 a noite, a estadia bem que poderia incluir também os divertidos operários poloneses ou, melhor ainda, o bonitão do Raoul Bova, que interpreta Marcello, o par romântico de Frances no filme. Conseguindo convencer outras 19 pessoas a se hospedarem com você, a empreitada fica um pouco mais viável, a US$ 204 por cabeça.

Se não rolar, ainda é possível dar uma espiadinha na Villa Bramasole, a real casa onde a escritora Frances Mayes passa os verões até hoje. Por se tratar de uma propriedade privada, não é possível visitar o seu interior, mas da estrada é possível ver a fachada e os jardins. Fica a apenas cinco minutos do centro de Cortona e basta digitar ‘Villa Bramasole’ no Google Maps para achá-la.

Foto e fonte: Viagem&Turismo