Início Destaques Demanda por destinos brasileiros cresce no primeiro semestre

Demanda por destinos brasileiros cresce no primeiro semestre

COMPARTILHAR

Dados do Grupo Expedia mostram que crescimento chegou a quase 35%

Dados das plataformas do Expedia Group mostram que houve um aumento de quase 30% em demandas por viagens a cidades brasileiras no primeiro semestre de 2019, em relação aos mesmos meses de 2018.

De janeiro a junho deste ano, 77% da demanda por viagens a destinos brasileiros veio do mercado doméstico, cuja procura aumentou quase 35% no período. Já os 23% restantes foram de viajantes internacionais, com os principais mercados de origem sendo, na ordem: Estados Unidos, Argentina, Chile, Reino Unido e México. O mês com maior demanda do exterior foi fevereiro, quando os viajantes internacionais representaram 28% do total.

Embora todo o país tenha tido números positivos na demanda por viagens, alguns destinos se destacam ainda mais na comparação com os demais. As 10 cidades com a maior demanda entre janeiro e junho, e as respectivas taxas de crescimento, foram: São Paulo (quase 25%), Rio de Janeiro (quase 20%), Brasília (30%), Curitiba (mais de 15%), Salvador (mais de 20%), Fortaleza (mais de 40%), Belo Horizonte (mais de 20%), Foz do Iguaçu (mais de 15%), Florianópolis (mais de 30%) e Porto Alegre (15%).

A duração média da hospedagem no primeiro semestre foi de 2 dias, enquanto a antecedência média da procura foi de 20 dias. Entre as cidades mais procuradas, Fortaleza teve a maior duração média, de 3 dias, enquanto Foz do Iguaçu teve a maior antecedência na demanda, superior a 30 dias.

Outros destaques envolvem o tipo de demanda e a plataforma usada: a procura por pacotes turísticos (hotel + voo) cresceu quase 20% no primeiro semestre de 2019, com uma antecedência média de 43 dias e hospedagem média de 4 dias. Já a demanda via mobile teve crescimento de quase 65% no período, representando pouco mais de 35% do total.

Para Freddy Dominguez, Vice-Presidente e Gerente de Mercado do Expedia Group na América Latina, os números do primeiro semestre mostram que há um interesse crescente em viajar pelo Brasil. “O Brasil tem uma coleção de destinos incríveis turisticamente, e as pessoas usam cada vez mais recursos para poder conhecê-los. A força que plataformas como o Expedia Group mostram na demanda por viagens e o crescente uso da tecnologia mobile são sinais importantes de que hoteleiros e demais parceiros de viagem precisam estar atentos e dispostos a integrar de forma permanente a inovação tecnológica ao seu negócio”, comenta.

Segundo trimestre:

Considerando apenas os meses de abril a junho de 2019, em comparação com igual período do ano passado, o crescimento na demanda por viagens aos destinos brasileiros foi ainda maior, de quase 35%. A proporção de viajantes domésticos também foi maior que a do primeiro semestre como um todo, chegando bem perto dos 80%, e a lista dos principais mercados emissores de viajantes internacionais é praticamente a mesma. Apenas Reino Unido e Chile trocam de lugar, com o país sul-americano caindo uma posição.

Há mudanças também no ranking de cidades mais procuradas, com maior proeminência de destinos de inverno. Considerando apenas o segundo trimestre, a maior demanda ocorreu, na ordem, para os seguintes locais: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Fortaleza, Belo Horizonte, Salvador, Porto Alegre, Foz do Iguaçu e Gramado.

A antecedência média da procura no segundo trimestre foi de quase 20 dias, e a duração média da hospedagem, de 2 dias. Já a demanda via mobile nesse período cresceu 65% em relação ao ano anterior, enquanto a procura por pacotes foram quase 15% maior.

Cidades mais procuradas:

Veja abaixo mais informações sobre as dez cidades brasileiras mais demandadas no primeiro semestre de 2019 no ranking geral, na busca por pacotes e no uso do mobile:

 

Dez cidades brasileiras mais procuradas no primeiro semestre de 2019:

Dez cidades brasileiras com a maior demanda de pacotes de viagem (hotel +voo) no primeiro semestre de 2019:

Dez cidades brasileiras com a maior demanda via mobile no primeiro semestre de 2019: